Honda e Hitachi criam fabricante de motores elétricos

As duas gigantes japonesas, uma fabricante de veículos e outra de sistemas eletrônicos para a indústria automotiva, anunciaram nesta terça-feira (7) que se uniram na criação de uma nova empresa para desenvolver e fabricar motores elétricos. A companhia recém-criada ainda não teve o nome revelado, mas com 51% de participação da Hitachi e 49% da Honda nasce com um propósito bem definido: reduzir os custos de desenvolvimento em paralelo num momento em que a matriz energética de toda a indústria converge para a eletricidade, fornecendo os motores também a outras montadoras.

Há apenas uma semana, no último dia 30, a Honda anunciou uma aliança com a americana GM para produzir células de combustível nos Estados Unidos a partir de 2020. O objetivo é o mesmo, compartilhar custos. Até o fim da década passada a tecnologia que converte gás hidrogênio em eletricidade era tida como a próxima matriz para redução de emissões, num cenário em que as baterias elétricas tinham autonomia limitada, mas sua adoção acabou retardada pela melhoria de capacidade das baterias atuais e o prazo maior do que previsto inicialmente para a implantação de uma rede de fornecimento e abastecimento de veículos a hidrogênio – similar aos postos de combustível já existentes, porém com novas tecnologias para lidarem com o gás altamente volátil, enquanto a eletricidade já está disponível na maioria das casas e estabelecimentos comerciais.       

APLICATIVO



INSTAGRAM