Duas Rodas
  • Revista Digital
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube


Royal Enfield começa a importar suas “máquinas do tempo”

Modelos clássicos de 500cc chegam ao país oferecendo a experiência de pilotar como antigamente por preços a partir de R$ 18.900

19/04/2017 às 12h13m

A Royal Enfield, marca centenária de origem inglesa hoje de propriedade de um grupo indiano, anunciou nesta quinta-feira (20) o início das vendas de três modelos importados. Por enquanto através de apenas uma concessionária, em São Paulo (SP), serão comercializadas a Bullet por R$ 18.900, a Classic por R$ 19.900 a R$ 22.900 (dependendo da pintura e da presença de ABS) e a café racer Continental GT por R$ 23.000 a R$ 24.500 (ABS).

A Bullet 500 é um modelo originário dos anos 1930 que compartilha sua base com a Classic, diferenciando-se basicamente pelo design. Já a recém-criada Continental GT, parte importante da estratégia de crescimento da marca nos mercados ocidentais, usa outro chassi, suspensões, freios e uma versão ampliada para 535cc do mesmo motor. Todas vêm equipadas com a mesma arquitetura monocilíndrica refrigerada a ar que resiste há décadas, comando das duas válvulas por varetas e apenas a injeção eletrônica em contraponto à tecnologia de época (sem o que os atuais limites de emissões não seriam atendidos). Produzem baixa potência específica, de 27,5 cv a 29,5 cv (Continental GT) e torque de 4,2 kgf.m a 4,5 kgf.m.

A história da Royal Enfield se confunde com a história da própria motocicleta. De fabricante de insumos bélicos para o exército britânico, no final do século 19 passou a produzir bicicletas, as motorizou e então seguiu como fabricante de motocicletas no século 20. A Coroa Britânica concedeu independência à Índia em meados do século passado, e foi nesse contexto que os empresários de Redditch – região industrial à Noroeste de Londres que também abrigava outras fabricantes de motocicletas – se associaram a indianos para produzir localmente e abastecer a população de veículos motorizados. A empresa original definhou junto com suas compatriotas na década de 1970, mas as motos continuaram em produção pelos empresários indianos.

O primeiro teste completo com os modelos da marca será publicado na edição de maio, Duas Rodas especial de nº 500. 

VEJA TODAS AS NOTÍCIAS


Classificados

Anunciar