Quatro Rodas

Ainda na briga pelo título, Lorenzo diz que vencer na casa da Honda foi prazeroso

Decisão da MotoGP fica para a última etapa pela primeira vez desde 2006; Márquez lidera

28/10/2013 15:59

O espanhol Jorge Lorenzo (Yamaha Factory) fez o seu papel: marcou a pole position e liderou todas as voltas da etapa de Motegi, no Japão, para se manter na briga pelo título de 2013 da MotoGP contra o garoto-prodígio da Repsol Honda, Marc Márquez. O vice-líder do campeonato levou a decisão do título para a última corrida do ano, em Valência (Espanha), após demonstrar toda sua força justamente em Motegi, pista de propriedade da Honda, onde conquistou também a vitória de número 200 da Yamaha na MotoGP. Lorenzo chega à última prova com 13 pontos de desvantagem para Márquez, 2º colocado na etapa japonesa.

“Olhando para a classificação da corrida, os cinco pilotos depois de mim eram da Honda, e normalmente essa pista é melhor para eles. Dessa maneira, conquistar a vitória 200 da Yamaha na MotoGP na pista da Honda, em uma prova onde arriscamos largar com pneus macios, foi um prazer. Foi uma corrida dura fisicamente, mas mantive minha concentração”, declarou Lorenzo.

A corrida

A sétima vitória de Lorenzo em 2013 (uma a mais do que Márquez, líder do campeonato) levou a decisão da MotoGP à última etapa do ano – fato que não acontecia desde 2006, quando Nicky Hayden (Honda) e Valentino Rossi (Yamaha) duelaram em Valência e o americano conquistou o título. O fim de semana em Motegi foi atingido por condições meteorológicas adversas, o que levou ao cancelamento de todas as atividades de pista na sexta-feira, mas a corrida de domingo foi realizada sob céu azul.

Lorenzo manteve a ponta na largada e sofreu forte pressão de Márquez na metade da corrida, com Dani Pedrosa (Repsol Honda) atrás dos dois. No entanto, ele conseguiu espaço para respirar quando Márquez cometeu erros na curva 11 e na 1. O piloto de 20 anos não encostou mais em Lorenzo e cruzou a linha de chegada com 3s1 de atraso.

O 3º lugar de Pedrosa marcou seu 12º pódio da temporada, mas suas chances de título evaporaram oficialmente. Álvaro Bautista e Stefan Bradl completaram os cinco primeiros, com o piloto da Go & Fun Honda Gresini abrindo caminho ao ultrapassar o rival da LCR Honda no início da oitava volta. Após cair para o 11º lugar por conta de um erro no início, Valentino Rossi (Yamaha Factory) escalou de volta e chegou em 6º.

Moto2 e Moto3

Pol Espargaró (Tuenti HP4/Kalex) tornou-se campeão do mundo da Moto2 vencendo o GP do Japão. A tarefa do espanhol foi ajudada quando seus principais rivais, Scott Redding (Marc VDS/Kalex) e Tito Rabat (Tuenti HP4/Kalex), ficaram fora de ação em uma colisão múltipla na primeira volta. Mika Kallio (Marc VDS/Kalex) e Tom Luthi (Interwetten Paddock/Suter) completaram o pódio.

Na Moto3, Álex Márquez (Estrella Galicia/KTM), irmão mais novo de Marc, conquistou a sua primeira vitória no Mundial de Motovelocidade. Os candidatos ao título Luis Salom (Red Bull KTM Ajo) e Álex Rins (Estrella Galicia/KTM) sofreram acidentes antes que Márquez ultrapassasse Maverick Viñales (Team Calvo/KTM) para vencer por apenas 0s02. Jonas Folger (Mapfre Aspar/Kalex KTM) foi o 3º, enquanto o brasileiro Eric Granado, seu companheiro de equipe, terminou em 19º. A Moto3 tem três postulantes ao título para a corrida de Valência: Salom, com 300 pontos, Viñales (298) e Rins (295).

Com Fausto Macieira, do Blog MundoMoto

Classificação

MotoGP – após 17 de 18 etapas

1) Marc Márquez (ESP/Repsol Honda), 318 pontos

2) Jorge Lorenzo (ESP/Yamaha Factory), 305

3) Dani Pedrosa (ESP/Repsol Honda), 280

4) Valentino Rossi (ITA/Yamaha Factory), 224

5) Cal Crutchlow (GBR/Monster Yamaha Tech 3), 188

6) Álvaro Bautista (ESP/Go & Fun Honda Gresini), 160

7) Stefan Bradl (ALE/LCR Honda), 146

8) Andrea Dovizioso (ITA/Ducati), 133

9) Nicky Hayden (EUA/Ducati), 118

10) Bradley Smith (GBR/Monster Yamaha Tech 3), 107

Moto2 – após 16 de 17 etapas

1) Pol Espargaró (ESP/Tuenti HP4/Kalex), 265 pontos

2) Scott Redding (GBR/Marc VDS/Kalex), 224

3) Esteve Rabat (ESP/Tuenti HP4/Kalex), 204

4) Mika Kallio (FIN/Marc VDS/Kalex), 185

5) Dominique Aegerter (SUI/ Technomag carXpert/Suter), 151

Moto3 – após 16 de 17 etapas

1) Luis Salom (ESP/Red Bull KTM Ajo), 300 pontos

2) Maverick Viñales (ESP/Team Calvo/KTM), 298

3) Álex Rins (ESP/Estrella Galicia/KTM), 295

4) Álex Márquez (ESP/Estrella Galicia/KTM), 200

5) Jonas Folger (ALE/Mapfre Aspar/Kalex KTM), 163

24) Eric Granado (BRA/Mapfre Aspar/Kalex KTM), 7

APLICATIVO



INSTAGRAM