Quatro Rodas

Encontro da Harley-Davidson reúne quase 1.000 proprietários em Caldas Novas (GO)

A Harley-Davidson promoveu o HOG Rally 2015, evento exclusivo de associados à marca; encontro serve de termômetro para ?controle de qualidade?

22/04/2015 17:54

Texto: Vinícius Piva

Estar bem próximo do cliente é uma das principais premissas da Harley-Davidson. Dentro dessa filosofia, a marca promoveu entre 18 e 20 de abril a terceira edição brasileira do HOG Rally, o encontro exclusivo para consumidores literalmente de carteirinha. Depois de duas edições na região Sul, em Florianópolis (SC) em 2012 e Gramado (RS) em 2014, Caldas Novas (GO), no Centro-Oeste, foi o ponto de encontro do evento em 2015. Cerca de 1.000 pessoas em mais de 500 motocicletas – em sua grande maioria a touring Ultra Limited – compareceram ao evento.

Em três dias de programação intensa, os motociclistas, sempre trajados com roupas e adereços com a logomarca H-D, participaram de competições de rali de regularidade e provas de habilidade, ouviram muito rock n’ roll e sentaram à mesa para comer e se confraternizar. O clima? Sempre familiar e amistoso. O ponto alto do HOG Rally 2015 foi o desfile de motos pela cidade. Batedores da Polícia Rodoviária puxaram um grupo de 464 motocicletas por 15 km atraindo os olhares curiosos dos moradores locais.

“Esse evento é muito importante para nós. Aqui estão os clientes mais fiéis, apaixonados e dedicados à marca. O encontro mantém essa chama viva”, diz Flávio Villaça, gerente de marketing, produto e relações públicas da Harley-Davidson do Brasil. “O grande propósito do HOG. é pilotar e se divertir, e também agregar pessoas com o espírito de irmandade e comunidade”, acrescenta.

Arthur Vieira Neto é um dos quatro apaixonados pela Harley-Davidson que percorreram quase 2.400 km entre Belém (PA) e Caldas Novas (GO). Sua companheira de viagem foi uma Softail Deluxe, customizada durante oito meses para ficar com visual mais clássico. Embora seja motociclista há 18 anos, Neto ingressou recentemente nesse universo peculiar da marca estadunidense, por convite de seu sogro. A paixão foi instantânea. “Sempre andei de esportiva, mas no ano passado comprei uma Forty-Eight e depois uma Deluxe. É bom andar em grupo, é mais família e mais responsável”, opina Neto, que usa sua moto no dia a dia, mais do que seu carro.

Os homens dominam, mas não são os únicos a tomar o ambiente do H.O.G. As mulheres também tiveram vez e voz, e não só na garupa. Esse é o caso da paulista Cleia Megalomatidis, motociclista desde a adolescência. “A Harley é uma paixão. Meu pai possuía uma quando eu tinha 3 ou 4 anos de idade. Não me recordo dele andando, mas lembro-me da moto, essa imagem é muito forte. Quando eu tinha uma moto pequena, sempre que passava uma Harley eu virava o pescoço. Aí um dia pensei ‘preciso comprar uma’”, relembra. Hoje, proprietária de uma Softail Deluxe 2009, roda cerca de 1.000 km por mês sempre aos finais de semana ao lado do marido, dono de uma Ultra. “Conhecemo-nos pela afinidade com as motos, é muito bacana dividir com ele essa paixão”, fala a participante do “Ladies of the Road”, grupo formado por mulheres donas de Harley-Davidson.

Depois de três dias de encontro, não é só o cliente que vai embora com um sorriso no rosto e histórias para contar. A equipe da Harley-Davidson volta para casa com uma lição de casa. Villaça explica: “Levamos muita coisa. Aqui ouvimos experiências e expectativas que eles têm em relação às motos, equipamentos, peças, acessórios, padrão de serviços e qualidade e quais os pontos que podemos melhorar enquanto marca. São informações ricas e genuínas”, concluiu.

Longa Duração: Honda CB 500X mês 7

Fausto Macieira analisa terceira etapa do Mundial de Motovelocidade

Avaliação: andamos na nova KTM 1190 Adventure

MV Agusta monta subsidiária e assume operação brasileira

Nas bancas: Yamaha MT-07 enfrenta na pista cinco concorrentes

Veja um vídeo da marca com alguns momentos do encontro:

APLICATIVO



INSTAGRAM