Quatro Rodas

Longa Duração: Honda CB 500X mês 7

Nosso editor de testes Ismael Baubeta fala dos ajustes de ergonomia para uma pilotagem segura e mais prazerosa

22/04/2015 11:20

Texto: Ismael Baubeta          foto: Mario Villaescusa

Se você acaba de colocar uma nova moto na garagem, assim como fiz com a CB, reserve um tempo para personalizá-la de acordo com seu biótipo. Calma! Personalizar nesse caso não quer dizer enchê-la de penduricalhos ou transformá-la, apenas ajustar todos os comandos para os tamanhos de mãos, braços, tronco, pernas e pés.

Comecei pelo guidão, que deve ficar mais inclinado para frente ou trás de modo a deixar os braços levemente flexionados, possibilitando esterçá-lo totalmente sem que tenha que soltar uma das mãos para chegar ao batente. Soltei um pouco os quatro parafusos do suporte e o aproximei, sempre atento para não deixar que o guidão encostasse no tanque quando totalmente virado. Caso estivesse fazendo o contrário, afastando o guidão, a preocupação seria que os cabos não ficassem excessivamente esticados. Alguns modelos têm marcações na parte central do guidão com uma escala tracejada indicando os limites de ajuste.

Posicionado o guidão, foi a vez das alavancas: o correto é acompanharem a diagonal dos antebraços, no mesmo ângulo, como se fossem um prolongamento quando se olha a moto de lado. Isso evita a necessidade de levantar os dedos para acionar as alavancas ou manter o punho dobrado. Assim o tempo de resposta nas frenagens fica menor e a posição mais natural não cansará as mãos. Como havia aproximado (e deitado) um pouco o guidão, precisei afrouxar os dois parafusos de cada manicoto que prende as alavancas no guidão e incliná-las novamente para baixo, no mesmo ângulo que estavam antes.

Arrumada toda a parte superior, parti para os pedais de freio e câmbio. Ambos devem ficar posicionados de modo a possibilitar o acionamento com pequeno movimento do pé; no câmbio é importante deixar o pedal numa altura que permita engatar as marchas sem ter que tirar o pé da pedaleira ou flexioná-lo em excesso. Já o pedal de freio deve estar posicionado levemente abaixo da linha da pedaleira, de modo que o acionamento seja feito apenas escorregando o pé para frente. Assim não há risco de acionar o freio com o pé em repouso sobre o pedal. Nenhum dos dois precisou ser ajustado, mas se você precisar basta soltar um parafuso de cada um.

Longa Duração: Honda CB 500X mês 6

Fausto Macieira analisa terceira etapa do Mundial de Motovelocidade

Avaliação: andamos na nova KTM 1190 Adventure

MV Agusta monta subsidiária e assume operação brasileira

Nas bancas: Yamaha MT-07 enfrenta na pista cinco concorrentes

APLICATIVO



INSTAGRAM