Quatro Rodas

Roteiro de viagem: Serra do Rio do Rastro

14/02/2018 03:02

Por José Eduardo Souza Martins

Um dos mais famosos cartões postais de Santa Catarina é a Serra do Rio do Rastro. É um dos destinos mais desejados pelos motociclistas brasileiros e principal ligação entre litoral e serra catarinense. Está localizada na rodovia SC-390, entre os municípios de Lauro Müller e Bom Jardim da Serra, geralmente acessada a partir do litoral por Laguna e Tubarão. Recentemente ganhou o título de “Carretera Asombrosa” (Estrada Espetacular) de uma enquete na Espanha e também já foi palco de diversos eventos esportivos, como Red Bull Extreme Drift e Mizuno Uphill Marathon, entre comerciais de automóveis e gravações que buscam um cenário de estrada impressionante. Durante a estação de inverno, quando neva, é ainda mais encantadora, além de um dos lugares mais frios do Brasil. 

Seu traçado retoma o período dos tropeiros e seu contorno embeleza ainda mais o relevo de paisagem ímpar; entre cachoeiras e vegetação exuberante. São 284 curvas, algumas delas com 180 graus, autênticos cotovelos ao lado de paredões, com um mirante no topo da serra a 1.421m de altitude. 

Se há algum lugar que inspire qualquer motociclista a fazer uma viagem, daquelas que ficarão para sempre registradas em sua memória, esse é, sem dúvida, o destino brasileiro que todo apaixonado por duas rodas deve conhecer. São 24 km do município de Lauro Müller até o topo (mirante) em Bom Jardim da Serra, mas destaca-se a parte mais espetacular da rota com 6,2 km de extensão, um traçado radical e que faz toda a viagem valer a pena. Este trecho recebeu na pavimentação o chamado “grooving”, ranhuras transversais como nas pistas de aeroportos para aumentar a aderência evitando aquaplanagem. Com chuva ou neblina o piso fica escorregadio e a atenção deve ser redobrada, principalmente em dias de vento forte, um verdadeiro teste para as habilidades.

A sensação de liberdade ao pilotar, sentir o ar puro e o eco do motor nos paredões, a pressão no ouvido, a mudança de temperatura repentina. Não pode faltar uma câmera fotográfica ou celular, pois há várias cachoeiras em todo o percurso e a cada curva, uma nova paisagem. Há vários refúgios para descanso e fotos que farão seu perfil no Instagram bombar de likes. 

Atrações da serra

Ao chegar no topo você estará literalmente nas nuvens. De cima é possível avistar até o litoral mais de 50 km distante. Nos finais de semana, em dias de céu limpo, é como estar participando de um encontro de motos. Motociclistas de vários estilos e cilindradas, viajantes solitários, motoclubes e viajantes de outros países da América Latina se cruzam por aquelas estradas. 

Na serra o tempo é imprevisível, muda rapidamente e tudo é tomado pela neblina em alguns minutos. No site serradoriodorastroaovivo.com.br é possível acompanhar em tempo real as condições climáticas do mirante por uma câmera instalada no local. Além da visão privilegiada, quatis estão sempre circulando pelo mirante, que conta com estacionamento, quiosques com café/restaurante, banheiro público e um posto da Policia Rodoviária. Se ficar hospedado na região não deixe de voltar ao mirante da serra de noite, o trajeto iluminado com ajuda de energia eólica revela uma nova paisagem com a “serpente” de luz no meio da escuridão. 

Já na serra vale a pena visitar o parque eólico com 61 torres, com acesso quase em frente ao mirante, do outro lado da rodovia. São pouco mais de 3 km de estrada de chão em boas condições, qualquer estilo de moto chega facilmente até a guarita de controle que dá acesso ao parque. Ao redor de Bom Jardim da Serra também existem cânions como o das Laranjeiras, que podem ser visitados nas fazendas da região mediante o pagamento de uma taxa simbólica, a maioria deles acessados por estradas de chão que partem da rodovia asfaltada. Deixa-se a moto na sede da fazenda e o restante do caminho costuma ser uma trilha leve (informe-se sobre coordenadas e funcionamento no centro de atendimento ao turista na entrada da cidade ou nas pousadas, que também podem indicar passeios guiados). 

Se resolver esticar a estadia ou passar um fim de semana prolongado em Bom Jardim, aproveite para visitar uma das vinícolas da região, como a Villa Francioni, de São Joaquim, a Serra do Corvo Branco e a Pedra Furada, em Urubici.  

 

©Copyright Duas Rodas. Para adquirir direitos de reprodução de conteúdo, textos e/ou imagens: marcelo@revistaduasrodas.com.br

APLICATIVO



INSTAGRAM