Quatro Rodas

Viagem: Guga Dias conta a história da Estrada dos Romeiros

Aventureiro percorre o divertido caminho que leva até Itu (SP) e resgata os primórdios dessa tradicional estrada

23/01/2015 17:51

Texto e fotos: Guga Dias*



A cidade de São Paulo é o mundo todo, um caldeirão de diversidade cultural, uma mistura de gente e muita história para contar, apesar da pouca idade se comparada a outras capitais mundiais. Algo legal que nem sempre nos damos conta é que bem perto da borbulhante capital paulista estão escondidos verdadeiros pedacinhos do paraíso e estradas maravilhosas, o que para nós, motociclistas, é a mesma coisa.

Dentre as várias rotas que podemos escolher para colocar a moto em movimento, há uma estradinha muito simpática da qual tenho um carinho especial: a Estrada dos Romeiros, excelente para quem planeja um bate e volta com os amigos. O traçado no início é urbano e mais se parece com uma grande avenida, com semáforos, lombadas, trânsito local, mas não demora até as curvas começarem a surgir, principalmente depois de cruzar a ponte sobre o Rio Tietê, na cidade de Pirapora do Bom Jesus.

Deste ponto em diante, a Romeiros segue serpenteando o vale com o rio à sua esquerda, e é neste cenário que uma das histórias mais incríveis que conheço me vem à mente. Poucos devem saber, mas esta estrada esconde o leito de um caminho construído há quase 1.000 anos, incialmente pelos &iaiacute;ndios Guaranis e depois pelos Incas, conhecido como Caminho do Peabiru.

Conta a história que por volta do ano 1.100 D.C., os Incas haviam estendido seus caminhos até a altura de Assunção, no Paraguai, e lá firmaram laços comerciais e de amizade com os índios Guaranis que lhe ofereceram um caminho que dava ao mar. Descrentes, o Incas disseram que o mar era no sentido contrário do ponto onde eles haviam partido, porém devido a grande insistência dos Guaranis, partiram para conferir a veracidade dos fatos, e assim acabaram saindo da mata na altura de Santos, litoral de São Paulo.

Ao adentrar no território brasileiro e cruzar o Estado do Paraná, o Caminho do Peabiru margeava o Rio Tietê até São Paulo em uma época em que nada disso que está aí existia. Com a chegada dos portugueses e dos espanhóis em meados de 1.500, o caminho foi descoberto e atribuído inicialmente aos índios, mas quando conseguiram entender que o caminho era do “povo das montanhas”, dezenas de expedições partiram em busca do lendário Rio da Prata, e culminou com o fim do Império Inca, 50 anos depois.

A partir daí, vários trechos do Peabiru começaram a ser usados, e com o passar do tempo se tornaram ruas, avenidas e estradas. Hoje, a Estrada dos Romeiros é o seu legado, por onde guiei recentemente com 20 amigos ducatistas. É um contraste brutal imaginar essas máquinas percorrendo um caminho onde há cerca de 500 anos, índios usando nada mais que sandálias caminhavam do litoral do Peru até as nossas praias.

Nada melhor do que somar essa história incrível com as curvas deliciosas da Estrada dos Romeiros. Assim, a viagem fica mais completa e divertida.

Serviço:

- Estrada dos Romeiros SP-312

- Acesso na saída 26B da Rod. Castelo Branco sentido interior

- Aproximadamente 70 km de extensão

- Percorre os municípios paulistas de Barueri, Pirapora do Bom Jesus, Cabreúva e Itu

- Requer atenção por conta do tráfego local, crianças e animais na pista. Estrada vicinal com curvas fechadas. Grande parte sem acostamento

- Atrativos no caminho: Fábrica de Chocolate e Mirante da Gruta

*Guga Dias é jornalista e editor do site Diário de Motocicleta. Já percorreu de moto 120 cidades em 23 estados brasileiros, seis países da América do Sul e quatro países na Europa.


Nas bancas: teste com a Ducati Scrambler e dois comparativos


Curso de pilotagem: a primeira vez em uma pista


Longa Duração: Honda CB 500X mês 4


Longa Duração: Yamaha Crosser 150 mês 4


APLICATIVO



INSTAGRAM