Yamaha RD 500 foi expressão máxima de esportiva 2 tempos

Modelo V4 tinha pedigree do campeonato mundial e foi a topo de linha da RD 350 produzida no Brasil

18/08/2020 17:08

A saudosa RD 350 assombrava modelos de maior cilindrada nas ruas com um pequeno e potente motor de 2 cilindros de 2 tempos. Em sua última versão, e mais esportiva delas, a RD 350 LC YPVS foi produzida também no Brasil nos anos 1980 e início de 1990. 

O auge da família RD surgiu na mesma época da nacionalização da 350, mas não chegou às ruas brasileiras fechadas a modelos importados na época. Era a RD 500 LC, uma V4 de 2 tempos que trazia para as ruas uma experiência mais próxima das motos que corriam na categoria máxima do campeonato mundial de motovelocidade. 

Também chamada de RZ 500 em alguns países que a importaram do Japão, foi produzida apenas de 1984 a 1986 e se transformou em peça de colecionador. A unidade fotografada para esta matéria foi localizada com um colecionador brasileiro que a comprou 0 km no Canadá – e assim continua, exposta numa sala sem rodar. 

O design e muitos dos componentes serão reconhecidos pelos proprietários de 350, mas é inegável a largura “vitaminada” da carenagem e a presença das duas saídas de escapamento adicionais sob a rabeta (da bancada traseira de cilindros). 

Olhando mais de perto, outras diferenças fundamentais são o chassi feito de tubos de seção quadrada e o amortecedor reposicionado horizontalmente abaixo da moto. Característica de esportiva da década de 1980, na RD 500 a roda dianteira é de 16 polegadas (18 na traseira) e o garfo tem sistema antimergulho.

As adaptações para “civilizar” o motor V4 oriundo da YZR 500 de competição incluíram a substituição das válvulas rotativas por válvulas de palheta semelhantes às da RD 350, para facilitar a manutenção. 

Também foi equipada com o sistema Autolube, que bombeia óleo 2 tempos de um reservatório para mistura diretamente nos carburadores. E recebeu as válvulas de escapamento YPVS, que restringiam a saída para amenizar a falta de torque em baixas rotações. 

Assim a RD 500 produzia até 88 cv a 9.500 rpm e 6,8 kgf.m a 8.500 rpm, acelerava no quarto de milha (400 metros) em 12 segundos e atingia 230 km/h. Teve vida curta por conta da concorrência cada vez mais consolidada das esportivas com motores de 4 tempos.

 

©Copyright Duas Rodas. Reprodução proibida de textos e imagens, total ou parcial.